Aplicação virtualizada

APLICAÇÃO VIRTUALIZADA

Se você já se deparou com a incompatibilidade de um aplicativo com outro ou com o sistema operacional de uma máquina, a virtualização de aplicações é um caminho que pode garantir o seu funcionamento.

O conceito por trás da virtualização de aplicações é relativamente simples. Imagine um aplicativo que é executado sem jamais ter sido instalado no computador. Todo o processamento e consumo de recursos é feito por parte dos servidores. E é claro que você vai virtualizar suas aplicações na nuvem, né?

A execução de aplicativos virtuais na nuvem reduz os custos operacionais e de hardware e simplifica o gerenciamento de TI.

Pare e Pense

Com as suas aplicações na nuvem as despesas são baseadas no consumo, ou seja, quando o seu colaborador está de férias ou ausente você não paga. Além disso, também não é preciso arcar com equipamentos onerosos, uma máquina de configuração simples já basta para a sua equipe trabalhar de qualquer lugar e a qualquer hora.

Inclua escalabilidade, agilidade e acesso global a seus aplicativos de negócios!

 

Confira suas diversas vantagens:

  • Ágil: Reduz o tempo de resposta para a disponibilização de aplicações aos usuários;
  • As aplicações podem ser dimensionadas ou reduzidas rapidamente conforme a sua demanda;
  • Extingue a necessidade de instalação individual de software em cada desktop. As aplicações não são mais instaladas, apenas executadas;
  • Simplifica o processo de upgrade de uma aplicação;
  • Elimina a preocupação de saber se a aplicação vai funcionar em um determinado sistema operacional. Compatível com Windows, IOS, MAC OS X e Android;
  • Possibilita o controle total sobre o número de licenças que rodam no ambiente;
  • Possibilita a mobilidade, sem comprometer a segurança.

Por que migrar para a nuvem?

  • Economia: Modelo de preços flexível, baseado no consumo. Reinvestimento do recurso financeiro destinado para CAPEX. Aumento no indicador de ROIC;
  • Elasticidade: Possibilita ampliar o uso da infraestrutura de TI e depois retroceder de acordo com a sua necessidade atual;
  • Agilidade: Provisione nova infraestrutura em minutos em vez de em dias, semanas ou meses;
  • Gerenciamento simplificado e disponibilidade garantida de 99,9%;
  • Atualização tecnológica sem investimento: Infraestrutura sempre atualizada (não deprecia);
  • Plataforma segura e durável com auditorias e certificações reconhecidas pelo setor.

Em cloud computing, a pergunta deixou de ser “devo migrar para a nuvem?” e tornou-se “quando e qual a melhor maneira de migrar?

Estudos do Gartner apontam que em 2017 os investimentos das empresas brasileiras em Cloud devem chegar a US$ 4,5 bilhões, e até 2020 devem atingir US$ 20 bilhões. A nuvem será uma escolha natural de mais de 50% dos empresários ao redor do mundo.

A Forrester Research estima que o mercado global de nuvem está se expandindo a uma taxa de crescimento anual de 22% e deverá atingir US$ 146 bilhões até o final de 2017.  E as previsões são as de que atinja US$ 236 bilhões até 2020. IaaS e PaaS devem ser um mercado de US$ 32 bilhões em 2017, crescendo 35% ao ano.

Um outro levantamento de 2017, dessa vez realizado pela IDC afirma que, até 2020, 67% da infraestrutura e software de uma empresa serão voltados para ofertas baseadas em tecnologias de Nuvem.