Você já precisou optar pelo início de um projeto importante que praticamente inviabilizava o investimento e a execução de outros planos empresariais? Quais foram os critérios utilizados para a tomada de decisão? A função do estudo de viabilidade econômica é apoiar nesse tipo de resolução, dando segurança ao gestor de que sua opção é aquela que agrega maior valor para o negócio da empresa.

No post de hoje você entenderá o que e como fazer um estudo de viabilidade econômica. Também descobrirá como muitas empresas erram ao não avaliar o Total Cost of Ownership (TCO) na execução deste estudo e qual o impacto disso para seu negócio. Confira!

 

O que é o estudo de viabilidade econômica e qual a sua importância?

O estudo de viabilidade econômica é composto por uma estimativa dos custos necessários para realizar um projeto, confrontado com os potenciais benefícios que o plano pode agregar à empresa. Sempre que os benefícios forem maiores do que os custos, a empresa segue para as etapas de execução. Já quando as despesas superam os benefícios, a empresa posterga ou descontinua o projeto.

Sua função é indicar quais investimentos devem ser priorizados com base nos potenciais retornos financeiros, seja ele uma redução de despesa ou a criação de um novo produto ou serviço a ser oferecido aos seus clientes.

Por exemplo: sua empresa deve ou não migrar seu ambiente de TI para a nuvem? A decisão pode ser respaldada por um estudo de viabilidade econômica que compare os valores necessários para criar e manter uma infraestrutura local, como a aquisição de hardwares e softwares, gastos com equipe de suporte, investimentos em segurança da informação, entre outros, e os valores dos créditos mensais da computação em nuvem para usar todo esse ambiente como um serviço.

No nosso exemplo, uma consultoria de migração para a nuvem poderia auxiliar na elaboração do estudo de viabilidade econômica.

 

Quais são os passos para executar um estudo de viabilidade econômica?

Existem 3 passos essenciais para elaborar um bom estudo de viabilidade econômica. Vamos conhecer cada um deles.

1. Estime os custos

A primeira e principal tarefa é criar uma boa estimativa de custos listando o maior número de despesas prováveis e qual será a sua recorrência. Para fazer isso, é recomendado utilizar uma planilha. Nela as colunas devem representar os meses em que os gastos são previstos e as linhas devem indicar os itens que geram os desembolsos.

2. Projete as receitas

Todas as possíveis reduções de custos, aumento de eficiência operacional ou incremento de receita devem ser listados nessa etapa. Aqui também vale fazer uma planilha indicando quando é previsto o início da obtenção desse benefício.

3. Avalie alguns indicadores

Usar indicadores como o de Retorno do Investimento (ROI) ou o de Payback — que tem por função indicar o momento em que os ganhos com o projeto devolverão o valor investido para a empresa — é essencial para reforçar a tomada de decisão e facilitar a criação de uma lista de prioridades para a execução de projetos.

 

Como o cálculo de TCO pode evitar equívocos nas análises de estudo de viabilidade econômica?

Alguns gestores avaliam apenas os Custos Totais de Aquisição (CTA) e ignoram os Custos Totais de Propriedade (TCO), isso leva a uma distorção de suas análises.

O primeiro indicador avalia apenas os gastos iniciais com a compra de hardwares, softwares, configuração e treinamento de equipes. Já o segundo, amplia essa análise incluindo despesas com energia elétrica, equipe de manutenção, espaço físico destinado à alocação dos recursos computacionais, entre outros.

Ao fazer o estudo de viabilidade econômica utilize sempre o cálculo do TCO, pois ele evita equívocos na hora de determinar indicadores como o ROI e o Payback, por exemplo.

Elaborar um estudo de viabilidade econômica é transformar os argumentos sobre as vantagens em investir em determinada tecnologia ou projeto em dados financeiros. Ele ajuda sua empresa a aproveitar reais oportunidades no momento em que elas são mais significativas.

Quer descobrir outro item que interfere muito na correta análise do estudo de viabilidade econômica? Então leia o texto “Entenda o cybersecurity do Azure” e veja como fatores de segurança quase sempre são esquecidos ou subdimensionados nessa análise!

Comentários

comentários