A jornada para a nuvem começa agora

“Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente. Quem sobrevive é o mais disposto à mudança”. A frase citada é do biólogo Charles Darwin e se encaixa perfeitamente no segmento da tecnologia. Sua empresa pode ser forte em termos de capital e influência. Também pode ser inteligente e saber ler o cenário em que atua. Mas, se ela não estiver apta a mudar, dificilmente irá sobreviver ao mercado.

O motivo? A constante inovação tecnológica pelo qual o mundo está passando no século XXI, considerada pelos especialistas como a 4ª Revolução Industrial. Uma revolução é caracterizada pelas mudanças abruptas e disruptivas, motivadas pela incorporação da tecnologia e que causam desdobramentos no cenário econômico, social e político. Se, ao ler essa definição, você se lembrou dos avanços da internet desde a sua invenção, então, já percebeu que o conceito de uma indústria 4.0 faz total sentido.

Segundo relatório do BCG (Boston Consulting Group), dentre as principais tecnologias da 4ª Revolução Industrial, está a cloud computing ou nuvem.  E, essa tecnologia já é realidade nas empresas brasileiras. A pesquisa IT Leaders, realizada em 2016, ouviu 200 executivos no Brasil. Destes, 80% pretendem investir em cloud computing em 2017.

Outro número interessante está relacionado ao investimento. Um estudo feito pelo Gartner, empresa de consultoria em TI, aponta que a verba das organizações nacionais para a computação em nuvem deve chegar a 4,5 bilhões de dólares no próximo ano e pode atingir o valor de 20 bilhões até 2020.

E tem mais: de acordo com a pesquisa SolarWinds, apenas 15% das companhias do Brasil não utilizam ao menos algum componente de computação em nuvem em sua TI.

 

O que é Cloud Computing e como funciona?

Diante de tantos números promissores, é bom entender o que é a nuvem e como essa tecnologia funciona. Cloud computing é um sistema de armazenamento seguro de dados onde os servidores não estão presentes em um lugar físico na empresa, mas em servidores remotos (na nuvem) com alta capacidade de processamento. Os arquivos ficam disponíveis a partir da conexão com a internet podendo ser acessados de qualquer plataforma.

Existem três tipos de cloud computing. A pública, na qual os serviços e a infraestrutura são hospedados fora do local por um provedor que é compartilhado entre sua base de clientes e acessado por meio de redes públicas, como a internet — cada qual com sua chave de acesso. A privada, na qual apenas o cliente especificado pode operar. E a híbrida, que utiliza nuvens privadas e públicas para executar funções distintas dentro da mesma organização.

Após escolher o tipo de nuvem, a empresa precisa definir o serviço que vai utilizar. Existe a opção de Software como Serviço (SaaS), que permite que os consumidores sejam capazes de acessar aplicações de software por meio da internet. Há ainda a opção de Plataforma como Serviço (PaaS), que oferece uma plataforma permitindo aos desenvolvedores criarem aplicativos e serviços por meio da internet. Por fim, a Infraestrutura como Serviço (IaaS), serviço de computação em nuvem que fornece hardwares virtualizados. A definição inclui espaço virtual de servidores, conexões de rede, largura de banda, endereços IP e balanceadores de carga.

Ao aderir ao cloud computing que mais combina com o seu modelo de negócio, a empresa ganha facilidade no compartilhamento de informações, mobilidade, espaço de armazenamento personalizado, desempenho, flexibilidade, ferramentas complementares ao negócio, como chamadas de vídeos e hospedagens de sites. Além disso, a empresa economiza, visto que não precisa investir em um espaço físico para armazenar seus dados.

 

Embarque na nuvem com segurança e sem limites

Apesar dos benefícios do cloud computing, ainda existem 15% de empresas brasileiras que não investem na tecnologia ou então não exploram todo o seu potencial. A principal razão é o temor com a segurança dos dados. Há ainda a resistência cultural interna, de migrar do modelo tradicional para o cloud computing.

Mas, essas barreiras estão sendo rompidas graças aos resultados positivos que surgem no mercado. Um exemplo é a Patrus Transportes Urgentes, uma das principais transportadoras do Brasil migrou aproximadamente 98% do seu ambiente para a nuvem. Hoje, a Patrus Transportes Urgentes opera com o cloud computing híbrido, utilizando os serviços de IaaS e PaaS.

A migração para nuvem faz parte da estratégia da empresa e surgiu da equipe de TI. A Patrus Transportes Urgentes enxerga que aplicar novas tecnologias deve fazer parte do seu cotidiano, pois contribui para o crescimento do negócio e dos seus clientes. Esse movimento foi tão assertivo que nos primeiros três meses, a TI começou a propor novas soluções ainda mais alinhadas com a proposta de atuação da empresa.

Manuel Landeiro, CIO da Patrus Transportes Urgentes, explica que o principal motivo para realizar a migração para a nuvem foi a possibilidade de poder explorar mais as ideias da equipe de TI. “Entendemos que a transição para a nuvem é muita positiva, não só pelo ROI, mas por tudo que podemos agregar ao negócio. A minha equipe agora vai mudar de papel. Ao invés de termos que resolver problemas, seremos gestores dos serviços da nuvem para acompanhar a evolução de tendências dessas plataformas, buscando economia, otimização de recursos e fazendo essa gestão mais próxima do negócio”.

Outros pontos fundamentais da jornada para a nuvem feita pela empresa foram: o pagamento pelo uso da capacidade computacional sem a necessidade de uma compra antecipada, a possibilidade de montar cenários de DR distintos para cada um dos serviços necessários para a empresa e o foco nos sistemas e soluções de TI, poupando tempo com a manutenção e administração do hardware.

A jornada para a nuvem da Patrus Transportes Urgentes foi realizada pela SGA Tecnologia Inteligente, um dos principais parceiros da Microsoft no Brasil em CLOUD.  A migração para o Microsoft Azure foi feita utilizando a solução do ASR (Azure Site Recovery) para replicar as máquinas que faziam parte do ambiente de Hyper-V, minimizando a indisponibilidade para impactar o mínimo possível os usuários finais.

Para que a migração fosse eficiente, a equipe da SGA Tecnologia Inteligente trabalhou de forma integrada com a equipe de TI da Patrus Transportes Urgentes. Na preparação para a migração, a SGA Tecnologia Inteligente auxiliou nas configurações de rede, nos problemas de conectividade entre os servidores em diferentes versões do Azure, nas configurações das VMs para o novo ambiente e na criação de soluções customizadas para o deployment automatizado de sistemas importantes para o negócio do cliente.

Durante o processo de migração, inúmeros testes foram realizados para garantir a compatibilidade de todos os sistemas da Patrus Transportes Urgentes. Ainda foi feita uma avaliação com cada um dos serviços (IaaS e PaaS) para melhor migrá-los para nuvem. Após esses testes, foi definido que o ambiente ficaria no Microsoft Azure.  Assim, a Patrus Transportes Urgentes contou com o time de suporte Premier da Microsoft e com a SGA Tecnologia Inteligente para acompanhar todas as etapas da migração.

“A parceria com a SGA Tecnologia Inteligente foi fundamental para o sucesso da nossa jornada para a nuvem. Desde a montagem da estratégia até a execução, a equipe da SGA Tecnologia Inteligente esteve ao nosso lado compartilhando conhecimento e nos ajudando a ‘montar’ todo o ambiente com o melhor custo-benefício e com todas as boas práticas recomendadas”, ressalta Manuel Landeiro.

Como acontece em qualquer jornada, alguns desafios surgiram no processo de migração dos dados. A banda de rede (Internet) para sincronização das VMs em DR precisou ser aumentada temporariamente, por 30 dias, de um dos links de IP da Patrus Transportes Urgentes. Algumas das distribuições das máquinas em Linux não puderam ser movidas para um novo ‘hypervisor’. Neste caso, foi feita uma nova VM Linux no Azure para mover os serviços. Além disso, para a movimentação física dos servidores de banco de dados para a Equinix foi feita uma programação de uma janela de downtime com menor impacto possível.

Todos os desafios foram contornados em um trabalho conjunto feito entre a Patrus Transportes Urgentes e a SGA Tecnologia Inteligente. Manuel Landeiro ressalta que todas as máquinas com Windows Server 2008 R2 e 2012 R2 foram migradas de forma transparente, sem nenhum impacto nas aplicações instaladas. E, em relação a conexão das filiais com a matriz, os tuneis IP/VPN foram reconfigurados para o Azure. Desta forma, o acesso às aplicações via ‘Remote App’ foi mantido da mesma forma que existia no ambiente “on premisses”.

 

Resultados

Redução de custos, flexibilidade, acesso a novas tecnologias, maior segurança, aumento da disponibilidade e agilidade na entrega de novos serviços. Esses foram os benefícios para a Patrus Transportes Urgentes ao fazer a migração para a nuvem.

Após a jornada, a Patrus Transportes Urgentes reduziu o risco para o negócio aumentando a disponibilidade dos sistemas para 99,95% ao mês e eliminou a necessidade de migração dos sistemas para novos hardwares, geralmente adquiridos em um ciclo de três a cinco anos. “Ainda não contabilizamos a redução no custo de administração, pois concluímos a mudança recentemente. Mas, estimamos uma economia de R$ 120.000,00 por ano, comparado com o modelo anterior, onde o investimento era feito em datacenter para rodar dentro da empresa”, revela Landeiro.

Agora o tempo da equipe de TI é direcionado para pensar em diferenciais competitivos e desenvolver um papel muito mais estratégico para o negócio. “Como a migração para a nuvem envolveu todos os sistemas, 100% da empresa foi diretamente impactada. Os gestores e executivos estão muito mais produtivos pela mobilidade que o ambiente apresenta, contribuindo para a entrega de novos serviços”, afirma Landeiro.

A SGA Tecnologia Inteligente também está apoiando a Patrus Transportes Urgentes na otimização desses recursos que foram migrados para a nuvem, potencializando a redução do investimento através do SGA Monitoring For Cloud, ferramenta que tem embarcado todo o know-how da empresa em projetos de nuvem. “A ferramenta demonstra em uma única console os indicadores financeiros e o ‘status de uso’ de cada VM. Assim, podemos acompanhar de forma visual se o ambiente está corretamente dimensionado”, explica Landeiro.

A segurança dos dados está garantida na nuvem. E, caso a empresa precise de mais espaço para armazenar suas informações, não terá problemas, pois para quem está na nuvem não existem limites. “A Patrus Transportes Urgentes não vai sobreviver se não embarcar mais tecnologia no seu negócio. Hoje, tudo que eu preciso fazer está na palma da minha mão. Estamos muito felizes com a migração para a nuvem”, frisa Marcelo Patrus, presidente da empresa.

É importante ressaltar que a jornada para a nuvem não é apenas a migração de dados. Ela permite explorar outras potencialidades das tecnologias que fazem parte da 4ª Revolução Industrial. Agora, o desafio da SGA Tecnologia Inteligente é pensar como ajudar a transformar o negócio da Patrus Transportes Urgentes com o uso de tecnologias disruptivas: Big Data, Bot, Machine Learning e entre outros.

 

Inicie essa Jornada

O momento ideal para embarcar na jornada da nuvem é agora. A adoção da computação em nuvem como plataforma, ou seja, com a utilização de todos os recursos de infraestrutura, sistemas operacionais e softwares prontos para o uso, permitirá uma vantagem competitiva para as empresas, garantirá maior agilidade e facilitará a inovação em todas as suas áreas de atuação. Se sua empresa não quer ficar às margens das mudanças do mercado nos próximos anos, é bom seguir a frase de Charles Darwin.

 

Nós podemos fazer o mesmo por você. Fale com um consultor!

Comentários

comentários