Gestão de TI

Gerenciamento de custos em TI: como otimizar sem perder qualidade?

gerenciamento de custos

A infraestrutura de TI de um empreendimento é apontada como um dos pontos que possuem maior impacto no orçamento do negócio. Diante desse cenário, gestores de TI são pressionados a terem uma rotina de gerenciamento de custos mais econômica. Além disso, uma capacidade ampla de atender às necessidades de clientes, parceiros comerciais e colaboradores. Para vencer esse desafio, o empreendimento pode investir em diversas estratégias.

Quer saber quais são as cinco mais eficazes? Então veja a nossa lista!

1. Promoção da integração entre equipes

A integração entre times, especialmente em projetos de TI, é fundamental para garantir a eficiência do trabalho de técnicos e analistas. De fato, ao unir pessoas, processos são simplificados e custos reduzidos continuamente. Além disso, o número de conflitos e erros passa a ser menor.

Para atingir esse objetivo, gestores de TI podem investir em novas políticas de gestão, como o DevOps. Esse tipo de política operacional auxilia profissionais a criarem um processo de gestão operacional mais integrado, fluido e com menos gargalos. Assim, a empresa pode atender melhor às necessidades de seus usuários.

2. Uso de ferramentas gratuitas

O custo de licenciamento de software muitas vezes impede empresas de renovarem os seus sistemas. No entanto, graças à ampliação da qualidade das ferramentas gratuitas, negócios podem optar por soluções mais econômicas, com maior possibilidade de personalização e um suporte mais eficaz.

Isso vale, especialmente, para soluções de código aberto. Softwares open source podem ser personalizados de tal forma que a empresa possa implementar uma solução que se adapte ao seu perfil de negócios. E por serem verificados por uma grande comunidade de desenvolvedores, a correção de vulnerabilidades é feita em prazos menores, ampliando a confiabilidade das ferramentas empregadas pelo negócio.

3. Flexibilização de rotinas operacionais

Graças às novas tecnologias, como o cloud computing, é possível flexibilizar diversos processos operacionais. Empreendimentos podem implementar rotinas como as de home office sem que isso tenha um impacto grande na produtividade de cada profissional. Assim, uma série de custos relacionados ao deslocamento de colaboradores ao mesmo tempo em que a empresa passa a ter índices de satisfação internas mais amplos.

Para atingir esse objetivo, a empresa pode investir em sistemas de computação na nuvem e em ferramentas que garantam o acesso seguro aos seus recursos corporativos, como as VPNs. Como consequência, todos os profissionais conseguirão acessar sistemas internos, dados de projetos, planilhas e outros documentos que são utilizados no dia a dia da empresa. Assim, todos os colaboradores poderão ter um alto nível de desempenho mesmo quando trabalharem longe da empresa.

4. Adoção de indicadores de desempenho

O uso de indicadores já faz parte do dia a dia de vários profissionais. Quando direcionado para a gestão de TI, ele auxilia a tornar processos mais eficientes, com custos reduzidos e menores índices de erro. Assim, a empresa pode criar um fluxo contínuo de melhorias em sua cadeia operacional.

Um indicador pode ser direcionado a várias partes da gestão de TI. Eles podem medir o nível de disponibilidade de recursos, performances de equipamentos e o número de erros em rotinas. Assim, gestores conseguem identificar problemas em seus processos internos e avaliar formas de tornar o impacto causado por vários processos menor.

Gostou do texto? Então compartilhe ele no seu Facebook!