Gestão de TI

O que é governança de TI? Faça dela um diferencial competitivo!

governança de TI

O setor de TI tem papel fundamental na rotina de uma empresa. De fato, está diretamente ligado à eficiência da equipe e, consequentemente, ao alcance dos objetivos. Nesse sentido, a governança de TI é vital para que todo o setor seja realmente eficaz e para que a empresa se torne cada vez mais competitiva e lucrativa.

Entenda nesse artigo nossa visão para a governança de TI e como ela pode se tornar um diferencial estratégico para seu negócio!

 

Afinal, o que é a governança de TI?

Governança de TI são padrões e conjuntos de práticas criados para garantir a segurança, estabilidade e desempenho de sua TI. Com o objetivo de minimizar riscos e otimizar a utilização de recursos em sua empresa, essas táticas asseguram o alinhamento entre tecnologia e negócios. Desta forma, torna possíveis resultados mais competitivos, facilitando a obtenção de lucros.

Ter sucesso em sua implementação vai ajudar na hora de:

  • gerenciar recursos,
  • administrar riscos,
  • avaliar a performance de sua equipe
  • e entregar benefícios que se alinhem às operações do negócio.

 

Como torná-la um diferencial competitivo?

O primeiro passo é avaliar o desempenho atual de sua TI a fim de identificar os modelos de gestão que serão fundamentais ao crescimento. Depois de entender o funcionamento e escolher as ferramentas de gestão que funcionam para sua empresa, tornar-se mais competitivo é questão de direcionar bem sua implementação.

A governança será estratégica em determinar os riscos e orientar a gestão de recursos. Mas só é útil no longo prazo se puder oferecer insights significativos sobre sua atuação. A mensuração de desempenho que acompanha sua prática é tão importante para a competitividade do seu modelo de negócios quanto a escolha do framework certo.

Políticas eficientes de governança diminuem a rotatividade de profissionais em seu departamento e são o caminho para que a TI não se concentre apenas na manutenção de suas operações, mas possa gerar valor e fomentar o crescimento da empresa.

Desafios

A ausência de governança de TI gera dois tipos de problemas para seu negócio: o departamento passa a trabalhar com foco desviado (investindo em objetivos diferentes daqueles centrais para sua atuação) e a TI passa, portanto, a limitar o crescimento da empresa. Estes dois problemas caminham juntos pois se retroalimentam, num círculo vicioso que pode destruir sua competitividade.

Enfim, agora que governança de TI não é mais um mistério e suas vantagens competitivas estão claras. Apontar soluções capazes de eliminar desperdícios e tornar a tecnologia uma parceira no crescimento do negócio será mais fácil. Alinhando o foco de sua TI, orientando a geração de valor e qualificando a gestão de risco, seus frameworks permitem transformar um departamento de pouco retorno numa das áreas mais dinâmicas e produtivas de sua organização.

Manuel Landeiro, CIO da Patrus Transportes Urgentes, explica que o principal motivo para realizar a migração para a nuvem foi a possibilidade de poder explorar mais as ideias da equipe de TI. “Entendemos que a transição para a nuvem é muita positiva, não só pelo ROI, mas por tudo que podemos agregar ao negócio. A minha equipe agora vai mudar de papel. Ao invés de termos que resolver problemas, seremos gestores dos serviços da nuvem para acompanhar a evolução de tendências dessas plataformas, buscando economia, otimização de recursos e fazendo essa gestão mais próxima do negócio”.

 

Como a governança de TI se relaciona com a Cloud Computing?

A Cloud Computing traz consigo uma série de vantagens como, por exemplo:

  • custos de TI previsíveis,
  • zero desperdício
  • e a facilidade de escalar.

Talvez você tenha um negócio sazonal e boa parte das suas vendas aconteçam em um período de três meses. Desta forma, ou sua empresa atual usufruiu por um bom período da estrutura atual de hardware, ao ponto do equipamento ter depreciado ou por não suportar mais as operações da sua empresa.

Se a governança tem o objetivo de minimizar os riscos, a nuvem oferece:

  • uma TI com maior disponibilidade,
  • com maior segurança
  • e ainda com investimentos baseados em consumo,
  • traz um reflexo positivo de fluxo de caixa significativo.

Por outro lado, otimizar a utilização de recursos é parte do processo de governança e conseguir utilizar os recursos computacionais de acordo com a necessidade do negócio é uma das principais características da nuvem. Sabendo da elasticidade da nuvem, para escalar e reduzir rapidamente, cria-se um diferencial competitivo para o negócio.

Enfim, como podemos ver, a Cloud Computing traz muitos benefícios para a governança de TI.

Percebeu como a nuvem e a governança de TI tem tudo a ver?

Quer receber mensalmente os artigos que mais se destacaram no nosso blog? Então inscreva-se na nossa newsletter.