Gestão de TI

4a Revolução Industrial: o que todo profissional de TI precisa saber

Quarta Revolução Industrial, 4a Revolução Industrial

Estamos prestes a viver um momento sem precedentes em nossa história. A inovação tecnológica e a manufatura estão se unindo para reinventar a indústria como conhecemos. Tais avanços são impulsionados por inteligência artificial, robótica, biotecnologia, nanotecnologia, IoT e outros recursos como a computação quântica. Tecnologias estas que vão mudar a maneira como trabalhamos e vivemos, em nível global. Seja bem-vindo à Quarta Revolução Industrial!

A Quarta Revolução Industrial ou Indústria 4.0

A 4a Revolução Industrial (ou Indústria 4.0) diz respeito ao momento em que robôs e seres humanos trabalharão lado a lado, na realização de tarefas complexas e não repetitivas. Nela, carros autônomos se tornam realidade e a impressão 3D torna-se capaz de criar produtos complexos – desde móveis a dispositivos médicos, passando por peças de avião e próteses.

A partir de então, os consumidores serão capazes de comprar os produtos que querem – com a funcionalidade e design de que precisam – na mesma velocidade com que algo hoje é produzido em massa.

Devemos nos preparar para uma explosão industrial diferente de tudo que vimos até agora, e que vai resultar na melhoria da qualidade de vida das comunidades ao redor do mundo e em altos níveis de renda.

Além disso, isso criará uma enorme rede de conhecimentos. O que irá conectar a população de maneiras novas e excitantes, além de aumentar a produtividade em, pelo menos, 30%.

Mas afinal, o que é uma revolução Industrial?

Para entender melhor o que é e quais serão os efeitos da 4a Revolução Industrial, precisamos explorar a resposta dessa pergunta. Revoluções industriais referem-se a qualquer movimento em que máquinas impactam os métodos de fabricação e o modo de vida das pessoas. Até então, isso ocorreu em três ocasiões.

Durante a Primeira Revolução Industrial, a máquina a vapor e a mecanização tornaram o mundo industrializado uma realidade possível. Foi na Segunda Revolução Industrial que vimos o surgimento de conceitos como a linha de montagem e a divisão de trabalho. Na época, em fábricas alimentadas por energia elétrica.

A Terceira Revolução Industrial é o início da era eletrônica, digital e de automação. Nela, pudemos observar que o computador poderia fazer uma série de tarefas complexas com mais precisão que o ser humano e, por isso, outorgamos mais responsabilidade às máquinas.

A Quarta Revolução Industrial, por sua vez, é quando tecnologia e pessoas se fundem em uma coisa só. Seu impacto está na perda de limites claros entre ambas as coisas e na forma como isso afeta nossa maneira de viver e trabalhar.

Como me preparar para a Quarta Revolução Industrial?

Haverá pré-requisitos para prosperidade na Indústria 4.0. Líderes empresariais devem estar prontos, pois precisarão de agilidade e velocidade. Ainda mais agora que o tempo se move de forma exponencial e não linear.

Será preciso, em todas as áreas do conhecimento, fazer mais com menos pessoas. Inteligência artificial, robótica e automação ficarão encarregados de trabalhos repetitivos, e somente empresas enxutas e escaláveis sobreviverão.

Cortar custos e maximizar crescimento serão atividades fundamentais. Para fazer isso, profissionais de TI precisarão se ocupar da criação de processos flexíveis. Com fábricas menores e mais ágeis, escala dará local a personalização em velocidades impressionantes.

Muitas organizações e equipes ainda não estão preparadas para esse futuro. Nossos sistemas de gerenciamento de projetos contemporâneos não podem administrar o influxo de produtividade com a precisão necessária. A era da produção em massa, onde peças viajam entre fábricas em todo mundo, em breve será coisa do passado.

A 4a Revolução Industrial deve evoluir para pequenas fábricas regionais, que farão em massa produtos sob medida. E assim, exigindo processos rápidos e flexíveis, capazes de se adaptar a demanda.

Elementos de gestão, como o gráfico de Gantt, foram desenvolvidos pela primeira vez na década de 1910. Essas ferramentas populares de agendamento têm sido historicamente vinculada a rígidas datas de início e término. Além disso, não são suficientemente flexíveis para refletir as mudanças atuais, em tempo real.

Você tem o que é preciso para conquistar a Quarta Revolução Industrial?

As tecnologias do velho mundo não serão levadas para essa nova revolução industrial. Se na sua indústria você ainda depende de planilhas e gráficos estáticos, ou seja, ferramentas não colaborativas nem automatizadas para o gerenciamento de processos, ainda está dependente de recursos da terceira revolução industrial. Desta forma, são incapazes de lidar com as necessidades do tempo que inauguramos.

Ser flexível será essencial para o gerenciamento de produtividade e sucesso nos negócios. As organizações que nos levarão para a próxima revolução utilizarão ferramentas de gerenciamento rápidas e maleáveis o suficiente para permanecer sempre à frente das mudanças.

Alguns destes sinais podem evidenciar que você não está pronto para a 4a Revolução Industrial:

  • suas equipes interdependentes trabalham com objetivos cruzados, pois não detém recursos para acompanhar o progresso umas das outras;
  • seus projetos e entregas atrasam com frequência;
  • sua cadeia de suprimentos é desorganizada e está sobrecarregada;
  • seus clientes estão insatisfeitos e você perdeu alguns deles ao longo dos últimos anos;
  • os membros de seu time estão trabalhando demais, sem um retorno garantido;
  • os concorrentes estão levando vantagem no mercado e seu negócio corre o risco de se tornar irrelevante.

O que um profissional de TI deve saber para sobreviver à 4a Revolução Industrial?

Portanto, para conseguir sobreviver à 4a Revolução Industrial, membros do time de TI terão de trabalhar com o objetivo de expandir seu pensamento para além dos modelos tradicionais.

Além disso, considerar uma especialização em áreas como robótica, inteligência artificial e machine learning pode fazer toda a diferença na sua empregabilidade em um futuro próximo.

Criatividade, a capacidade de visualizar soluções e habilidades de negociação também estarão em alta durante a 4a Revolução Industrial. Novos produtos, tecnologias e maneiras de trabalhar farão com que se destaquem aqueles profissionais com habilidade para executar projetos disruptivos.

Big Data e Internet das Coisas são outras vertentes da tecnologia em que o profissional de TI pode investir para se manter atualizado. Portanto, o futuro do emprego exigirá habilidades bastante diferentes do profissional de TI, e você pode conhecer algumas das principais mudanças no perfil do trabalhador moderno no relatório The Future of Jobs.

E aí, acha que está pronto para a Quarta Revolução Industrial? Se gostou desse texto, não deixe de compartilhar com seus amigos.