Sem categoria

O que é a Internet das Coisas (IoT) e por que ela irá transformar a forma como nos relacionamos com a tecnologia

blog2-blog1

Com o desenvolvimento dos dispositivos digitais e a profusão de novos gadgets, com capacidades e recursos ampliados, as empresas que produzem esses dispositivos passaram a embutir chips para coleta e comunicação de dados. O advento da interconectividade entre esses gadgets à web promoveu um potencial de estratificação, cruzamento e análise desses dados a fim de aprender com os processos de iteração e gerar ações personalizadas tanto para o usuário final quanto para o desenvolvedor do dispositivo.

O termo IoT foi utilizado, pela primeira vez, em 1999, pelo especialista britânico em tecnologia Kevin Aston. A ideia era que os computadores fossem capazes de tirar insights através de dados coletados sem nenhuma intervenção humana, com o fim de otimizar atividades cotidianas e automatizar processos.

Entre 1999 e 2020, muitas mudanças tecnológicas propiciaram um ambiente mais estável para que a IoT se desenvolvesse e impactasse desde grandes empresas até o usuário final. Uma dessas mudanças é a profusão na adoção da computação em nuvem – com a revolução em capacidade de armazenamento promovida pela nuvem, é possível coletar e armazenar de forma segura os dados gerados pelos dispositivos de IoT. Além disso, a disponibilidade e conectividade da nuvem permite um acesso mais centralizado e fácil às informações.

O fato é que estamos olhando para um futuro próximo onde as empresas irão adentrar num processo de Darwinismo Digital, através da utilização de tecnologias como IoT, Inteligência Artificial e Machine Learning na melhoria contínua e quase em tempo real de seus processos, dispositivos, recursos e serviços.

É certo que com a ascensão de tecnologias que alteram o funcionamento das próprias tecnologias de forma automatizada, uma série de preocupações emergem no que tange à segurança. Mas é certo, também, que o movimento provocado pelo IoT é irrefreável e requer uma atenção das empresas para uma espiral próxima de adaptação e evolução dos negócios.

Confira aqui 5 movimentos tecnológicos que estão sendo impactados pelas tecnologias de IoT – e podem se relacionar com o potencial de expansão da sua empresa:

  1. IoT e computação em nuvem

Assim como no momento da chegada do 5G ao grande mercado, a nuvem serve de suporte, de base tecnológica para impulsionamento das bases de IoT. Os serviços de computação em nuvem facilitam a entrega instantânea da infraestrutura on-demand de bases de dados, armazenamento e aplicações necessárias para o processamento e análise de conjuntos de dados que são gerados por múltiplos dispositivos de IoT. A nuvem se torna, portanto, um pré-requisito para uma implementação plena de IoT nas empresas.

  • Casas Inteligentes

Essa é a aplicação de IoT mais pesquisada na Internet atualmente: a interconexão entre os eletrodomésticos, sistemas de segurança e iluminação, vem se tornando cada vez mais atraentes para os usuários. A Philips, por exemplo, já criou um sistema de iluminação inteligente – que pretente “mudar a forma como usamos a luz”. A Amazon, com a Alexa, deu um passo ainda maior na gestão de dispositivos domésticos, através de comandos de voz. A ideia é que, daqui uns anos, nossas casas estejam sincronizadas em redes complexas de IoT.

  • Cidades Inteligentes

Com a utilização de sensores e análise dos dados coletados por eles, a IoT pretende resolver problemas de tráfego, distribuição de água, segurança pública, gerenciamento de resíduos, questões de moradia e até melhores direcionamentos para políticas públicas. Entender, de forma prática e através de dados, o comportamento social da população e as formas de interação possíveis com as cidades, faz com que os gestores consigam melhor alocar recursos, impactando positivamente a vida dos cidadãos.

  • Integração de dados no ERPs

Através da integração dos complexos ERPs com sistemas de IoT, pretende-se atingir a excelência operacional, através da automação de workflows e da redução do tempo de monitoramento de sistemas e tecnologias de coleta de dados. Num futuro próximo, desenvolvimentos no IoT irão reduzir custos de implementação de ERPs. Por fim, O ERP, ‘turbinado’ com dados de IoT, irá munir as organizações com informações vitais para o direcionamento preciso de negócios, ajudando-as a ganhar insights valiosos para tomar decisões táticas rápidas e eficientes.

  • Sensores industriais e cadeias de suprimentos

Num país com proporções continentais, como o caso do Brasil, as cadeias de suprimentos e logística industriais sempre foram preocupações em termos de eficiência, rastreamento e aplicação otimizada de recursos. O foco, aqui, é eliminar ineficiências durante todo o processo – e a IoT consegue melhorar a visibilidade no processo de ponta a ponta, identificando gargalos de forma rápida.

Não obstante a isso, com o boom de e-commerces e demais plataformas de compras online, emergiu a necessidade de sistemas interligados e complexos de entregas, em um tempo cada vez menor.  A união do IoT à aplicativos móveis, aumenta a precisão com relação a tempo de entrega, entregando mais transparência ao usuário final.

Para te ajudar no entendimento dos desafios reais, nós, aqui da SGA, nos colocamos à sua disposição conteúdos, ferramentas e consultores para transformar digitalmente seu negócio. Ainda tem dúvidas? Fale com a gente.

Por Amanda Ramalho.

Write A Comment