Gestão de TI

Planejamento estratégico: conheça as metáforas de Morgan

Você já ouviu falar de Gareth Morgan? Trata-se de um teórico da administração que contribuiu muito para os estudos do planejamento estratégico, criando o que conhecemos hoje como “metáforas de Morgan” ou “imagens da organização”.

Nascido no País de Gales em 1943, Morgan formou-se em Economia. Anos mais tarde, se mudou para os Estados Unidos, onde lecionou em diversas universidades e escreveu vários livros sobre o meio empresarial. Entre seus diversos estudos, destaca-se o das metáforas organizacionais e é sobre isso que falaremos a seguir. Acompanhe!

As metáforas de Morgan e o planejamento estratégico

Baseado em estudos realizados em organizações dos mais diversos segmentos, Gareth Morgan classificou, em seu livro Imagens da Organização, a forma como os públicos interno, externo e misto podem enxergar uma empresa. Para tal, ele fez uso de várias metáforas. Através delas, Morgan acredita que se possa planejar melhorias nas empresas, contribuindo para o seu planejamento estratégico.

Os tipo de organizações segundo Morgan

Sobretudo, Morgan classificou as organizações em vários tipos: “máquinas”, “organismos”, “cérebros”, “cultura”, “sistema político”, “prisão psíquica”, “fluxo e transformação” e “instrumentos de dominação”. Entenda melhor essa classificação:

Máquinas

Para Morgan as empresas classificadas como “máquinas” são aquelas que surgiram no período da Revolução Industrial. Ou seja, com a criação das linhas de produção, onde cada colaborador tem uma função definida.

Isso porque esse tipo de organização realmente funciona como uma máquina. Cada cargo representa uma peça fundamental para o funcionamento da empresa como um todo. De fato, no caso de uma das peças “parar de funcionar” todo o restante também tem o seu funcionamento afetado.

Organismos

Morgan dizia que as empresas são como as pessoas, animais e qualquer outro ser vivo que nasce, cresce, se desenvolve e morre. E, para que a morte não aconteça de forma inesperada, é necessário se adaptar às mudanças e cenários, como por exemplo, seguir sempre as novas tecnologias

Cérebro

Uma organização é vista como um cérebro quando a distribuição da inteligência chega a toda a parte, assim como faz o órgão do pensamento humano. Ou seja, nessas empresas, independentemente de nível hierárquico, todos os colaboradores têm conhecimento daquilo que se passa e podem contribuir na resolução dos problemas cotidianos.

Cultura

Uma das definições da palavra cultura faz referência aos hábitos e costumes de um determinado povo ou região. Porém, na visão de Morgan, a cultura de uma empresa é embasada nos valores do proprietário ou da alta cúpula administrativa da organização.

Sistema Político

Visto que, na política, há muitos jogos de poder e conflitos que conduzem como um partido ou grupo ideológico se posiciona em uma determinada situação. As empresas que agem de forma parecida são classificadas por Morgan como uma organizações do tipo “sistema político”.

Prisão Psíquica

De fato, quando uma pessoa deixa sua vida pessoal de lado para se dedicar apenas ao trabalho, ela passa a viver em uma prisão psíquica. Sob o mesmo ponto de vista, Morgan classifica as empresas que induzem os funcionários a agirem dessa forma, principalmente se eles não têm consciência dessa situação.

Fluxo e Transformação

Morgan classificou como sendo do tipo “fluxo e transformação” as empresas que realizam mudanças constantes, valorizando o empreendedorismo e formando, assim, um fluxo de ideias e mudanças nos ambientes e também na cultura organizacional.

Instrumento de Dominação

Sabe aquelas empresas que dominam os funcionários, ameaçando-os de demissão ou corte de benefícios, por exemplo? Essas organizações são vistas por Morgan como instrumentos de dominação.

Enfim, a contribuição das categorias de Gareth Morgan são muito importantes para um planejamento estratégico das empresa. Afinal, a partir delas é possível descobrir como a sua empresa é vista pelas pessoas. A partir daí, definir ações para esse planejamento.

Gostou de saber como as metáforas de Morgan podem contribuir no seu planejamento estratégico? Que tal agora deixar um comentário aqui embaixo contando pra gente a sua opinião?